a Bombinhas em Foco ( 17/11/2018 ) a

CPI da Caixa d’água pede a cassação do prefeito

Em relatório separado apresentado à CPI da Caixa D’água, dois dos três membros da comissão pediram o indiciamento do prefeito de Bombinhas, Júlio César Ribeiro (PSDB), por improbidade administrativa cometida na construção de um reservatório para mais de dois milhões de metros cúbicos de água. A vereadora Ana Paula da Silva (PDT) e o presidente da CPI, José Laci Flores (PMDB), não concordaram com o texto do relator Luiz Alberto Bavaresco (PTB), que inocentava o prefeito, e resolveram apresentar um relatório paralelo.
De acordo com José Laci Flores, no relatório apresentado nesta quarta-feira eles colocaram o resultado que mais se aproxima com o material e os depoimentos recolhidos em seis meses de investigação. "Colocamos simplesmente a verdade. Tanto eu quanto a vereadora Ana Paula vimos que seria mais correto apresentar outro relatório, pois não concordarmos com o redigido pelo relator da CPI, que deixou de mencionar dados importantes. A caixa d’água não foi terminada, está lá para todos verem. Além disso, os valores ultrapassaram os limites", declarou o presidente da CPI.
O texto será apresentado aos vereadores e aos moradores de Bombinhas na sessão da próxima segunda-feira. Depois deve ser encaminhado ao ministério Público. Além disso, qualquer morador da cidade que tenha residência fixa e more lá há pelo menos cinco anos pode pedir a cassação de Júlio César Ribeiro.
O rombo na construção do reservatório apareceu em novembro de 2007, quando Júlio se defendia de outras duas CPI’s: a da compra de produtos superfaturados, a CPI da margarina, e outra por problemas na fundação Municipal de Esportes. Além da obra não ter sido concluída, falta o prefeito explicar onde foram parar os 600 mil reais que vieram da Fundação Nacional da Saúde (FUNASA). O custo total da obra inacabada é de 1,2 milhões de reais.



Fonte: DIÁRIO DO LITORAL (Litoral Catarinense)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site