a Bombinhas em Foco ( 26/03/2017 ) a

Vereadores de Joinville gastaram R$ 1 milhão em diárias em quatro anos

Vereadores e suplentes que ocuparam uma cadeira na Câmara de Vereadores de Joinville entre 2009 e 2012 usaram R$ 1 milhão com diárias de viagens nos quatro anos. E, mesmo sendo ano de eleição, 2012 foi o período de mais gastos: R$ 262 mil, superior a 2010, quando foram utilizados R$ 255,3 mil, segundo a Câmara de Vereadores.

Ao longo dos últimos quatro anos, o campeão de gastos, com R$ 96 mil, foi o vereador Juarez Pereira (PPS). Já o recordista de viagens, com 82, foi Odir Nunes (PSD), presidente da casa nos últimos dois anos da legislatura passada. O presidente anterior, Sandro Silva (PPS), viajou 75 vezes, entre 2009 e 2010.

O destino mais procurado foi Florianópolis (veja quadro). Curitiba e Foz do Iguaçu, no Paraná, além de Brasília (DF), vêm na sequência. Balneários turísticos como Fortaleza (CE), Porto de Galinhas (PE), Porto Seguro (BA), Maceió (AL) e Bombinhas (SC) aparecem entre os lugares mais procurados pelos parlamentares. A viagem mais longa foi a Manaus, feita pelo suplente José Ademir Negherbon (PDT). Ele ficou duante sete dias para um curso de direito administrativo.

Nos quatro anos da legislatura municipal, foram 759 viagens, algumas emendando mais de um destino. Segundo os relatórios apresentados pelos vereadores e suplentes – agora disponíveis para consulta por exigência da Lei da Transparência, sancionada em 2011 – há desde viagens de meia diária (ida e volta no mesmo dia) até roteiros de uma semana.

Congressos, seminários e outros eventos voltados a vereadores do Estado ou do País chamam atenção entre os motivos das viagens. Também há visitas a outros municípios para conhecer projetos, audiências com políticos catarinenses ou de outros Estados, além de participação em eventos voltados a várias áreas da administração pública.

O ex-presidente da casa, Odir Nunes, o recordista de viagens, acredita que os gastos foram compensados pelos ganhos trazidos à cidade.

— Tivemos importantes vitórias conseguidas com as viagens, como a aprovação da PEC dos Bombeiros Voluntários (que permitiu a corporações privadas firmar convênios com o Estado). Os cursos são importantes para o aprendizado dos parlamentares —, diz Odir, que leciona neste tipo de capacitação.

Servidores gastaram R$ 850 mil

O R$ 1 milhão para bancar as diárias dos vereadores representa 54% do que a Câmara desembolsou com viagens nos quatro anos. O custo total foi de R$ 1,86 milhão – R$ 850 mil com diárias de funcionários. Cursos de capacitação são as principais justificativas para viagens.

Na conta das diárias, não são contabilizados os gastos com a compra de passagens aéreas, nem de passagens rodoviárias, bem como o que foi desembolsado pelo Legislativo para pagar a inscrição dos cursos de vereadores e funcionários.

Desde 2011, o então presidente do Legislativo, Odir Nunes (PSD), criou um dispositivo que acabou aumentando o gasto em diárias. Os vereadores, além de utilizarem os R$ 3 mil de verba de gabinete para viagens, também tiveram à disposição a possibilidade de fazer uma viagem por semestre, com custo pago pela comissão técnica em que estivessem atuando.





Fonte: A NOTÍCIA (Joinville – SC)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site