a Bombinhas em Foco ( 16/11/2018 ) a

Dona Justa barra obras da estrada entre Porto Belo e Bombinhas

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) mandou a prefa de Porto Belo não tocar um dedo sequer na estrada secundária que liga a cidade a Bombinhas até que seja julgada a ação que o Ministério Público Federal (MPF) lascou no lombo do executivo da cidade praiana. O MPF diz que a estrada tá sendo construída sobre área de preservação permanente.

Todos os anos, moradores e turistas enfrentam engarrafamentos, que vão do trevo de acesso a Porto Belo na BR-101 até Bombinhas. As filas de aproximadamente dez quilômetros obrigam os motoristas a passar cerca de três horas de engarrafamento e a nova estrada seria uma solução pro perrengue. Pro representante da Associação Porto Ambiental, existem alternativas para desviar o tráfego de veículos. Uma delas é a duplicação da avenida principal de Porto Belo, a SC-412. Isso custaria uma fortuna, já que há a necessidade indenizar os moradores de alguns trechos. "É melhor gastar mais do que perder o que resta de área preservada", lascou o ambientalista.

De acordo com o presidente interino da Associação Porto Ambiental, Paolo Giuliani Lize, em 2001 ainda existia apenas uma trilha onde hoje a prefa quer construir a estrada. Giuliani diz que a decisão Justa já veio tarde. "No local existem 14 nascentes no lado de Porto Belo e mais 14 em Bombinhas e espécies da fauna e flora que correm risco de extinção, por isso temos que reparar eses danos", lascou Giuliani.

Na ação, o MPF diz que a construção da nova estrada teve início com a reabertura e o alargamento da antiga trilha sem licença ambiental e por isso tá no calcanhar da prefa. O prefeito, Albert "Curru" Stadler, diz que ainda não tomou conhecimento da suspensão, já que a prefa não foi notificada.




Fonte: DIÁRIO DO LITORAL (Litoral Catarinense)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site