a Bombinhas em Foco ( 20/07/2017 ) a

Cerco inibe farra do boi no Litoral Norte

Uma ação da Cidasc (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola), desencadeada na última sexta-feira, verificou mais de vinte pequenas e médias propriedades criadoras de bovinos nas cidades de Tijucas, Porto Belo, Bombinhas e Itapema, no Litoral Norte. O objetivo era fechar o cerco contra a venda de animais para a realização da farra do boi na reta final da Quaresma. O trabalho contribuiu para que nenhuma ocorrência envolvendo maus tratos com os animais fosse registrada até a noite de ontem. Nessa semana a ação prossegue na região e deve atingir também propriedades rurais de Camboriú, Balneário Camboriú e Itajaí.

A fiscalização está focada no número de animais existentes nas propriedades. Segundo o gerente regional da Cidasc em Itajaí, João Carlos Batista dos Santos, o trabalho continua e a qualquer momento as equipes podem retornar às propriedades para conferir o rebanho. “Os criadores também estão sendo informados de que não pode haver entrada nem saída de animais sem a devida autorização”, acrescenta.

Para vender os bovinos para a farra do boi é comum os pequenos criadores informarem que o animal que está faltando na propriedade morreu, em função de um acidente ou mordida de cobra ou foi roubado recentemente. Com a recontagem, a Cidasc acredita que deve coibir esse tipo de prática e dificultar a venda aos farristas. “Como resultado estamos inibindo a venda e o trânsito ilegal de animais, contribuindo para barrar a farra do boi”, comemora Santos.

Desde o mês de março os casos de farra do boi se concentraram em Bombinhas, Itapema e Balneário Camboriú, onde a Cidasc conta com o apoio da Polícia Militar no trabalho de fiscalização. Essa semana, quatro animais foram apreendidos antes de serem utilizados na farra em São João Batista e Bombinhas.



Fonte: Notícias do Dia (Tijucas-SC)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site