a Bombinhas em Foco ( 24/09/2017 ) a

Berlanda compra Gavazzoni e lidera em SC

A aquisição da rede Gavazzoni, com 30 pontos de venda em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, fechada no início desta semana pela rede Berlanda fará com que esta, que tem sede em Curitibanos (SC), se torne a maior varejista em número de pontos de venda em solo catarinense. Com o negócio, a Berlanda fechará o ano com 187 lojas nos dois estados - oito delas em cidades gaúchas - e previsão de faturar R$ 410 milhões em 2011.

Com a compra, a Berlanda ultrapassa a rede Salfer, com sede em Joinville, no norte do Estado, e ganha vantagem em relação às redes nacionais que disputam o consumidor catarinense. A Salfer mantém 130 lojas em Santa Catarina e 77 no Paraná, Estado em que a Berlanda não atua. O ranking em número de lojas é seguido pela rede catarinense Koerich, com 84 lojas, Magazine Luiza, com 59 unidades, Ponto Frio, com 16, e Casas Bahia, com 13.

O valor da transação com a Gavazzoni não foi revelado, mas, segundo Nilso Berlanda, presidente da empresa, contou com recursos da BMG, financeira que atua como parceira da rede. O negócio gerou sobreposição do número de unidades em 20 das 30 cidades em que a rede já mantinha pontos de venda. A estratégia será manter as duas marcas em operação por até cinco anos.

Em Bombinhas, por exemplo, no litoral do Estado, o empresário deverá inaugurar um ponto maior e colocar a marca Gavazzoni na loja atual da Berlanda. "Com isso evito que um concorrente se instale no ponto", disse. Segundo o presidente, a rede Gavazzoni, que tem sede em Campos Novos, tinha 30 anos de mercado e alguns dos melhores pontos nas cidades do Oeste e Meio-Oeste catarinense.

A rede faturava cerca de R$ 1,5 milhão por mês, mas segundo Berlanda, há expectativa de ampliar o volume de vendas para até R$ 6 milhões mensais com investimento na contratação de novos funcionários e ampliação do mix de produtos. Segundo o empresário, a expectativa é ampliar o número de trabalhadores dos atuais 250 para 350 até o final do ano.

Com o negócio, a Berlanda redimensiona as expectativas de faturamento para 2011. Segundo o presidente, o volume de vendas deve alcançar R$ 410 milhões este ano - a previsão inicial era de R$ 400 milhões. O plano de expansão da rede de lojas também foi acelerado em virtude dos bons resultados do ano - de 150, no plano original, a empresa passou para 157. Oito delas estão no Rio Grande do Sul, e o restante em Santa Catarina.

O empresário está otimista com o negócio e diz que a ampliação da extensão da rede será fundamental para consolidar a entrada no ramo de fabricação de móveis em MDF e compensados de madeira. A Berlanda investiu R$ 10 milhões em uma nova unidade em Curitibanos, e a intenção é iniciar a produção em dezembro a tempo de realizar vendas para o Natal. O projeto prevê a fabricação de cozinhas e roupeiros em série. A empresa já mantém uma unidade de fabricação de estofados na região em que realiza um trabalho social com presidiários e fabrica 1,1 mil de jogos de sofás por mês.

A expectativa do presidente é de que este possa ser o maior Natal em todos os anos da Berlanda. O otimismo com relação às vendas para as classes C e D, foco dos clientes da rede, sustenta a previsão de recorde em vendas.



Fonte: VALOR ECONÔMICO (São Paulo -SP)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site