a Bombinhas em Foco ( 26/09/2017 ) a

Secretário de Obras vai parar na depê carregando tubos de terreno particular

Um bafão movimentou Bombinhas esta semana. Uma funcionária do Hotel Faber flagrou um caminhão da prefeitura furtando tubos de um terreno da empresa. A polícia Militar foi chamada e levou todo mundo pra depê . Só que, segundo o empresário Roger Faber, 44 anos, ao invés do secretário de Obras ser preso por furto, o delegado aliviou a barra dele. O crime foi taxado apenas como apropriação indevida – quando tu pega algo emprestado e não devolve. Já o abobrão diz que foi um mal entendido e que a prefa não queria surrupiar o empresário.
A treta começou por volta das 14h de terça-feira, quando um caminhão da prefeitura invadiu o terreno do hotel, na rua Aracuã, no bairro de Bombas, e começou a carregar os tubos. Manuela Soares, funcionária da empresa, fotografou a ação e chamou os policiais militares. Os milicos impediram o funcionário da prefa de carregar a tralha e levaram todo mundo pra delegacia, inclusive, o secretário de Obras, Jorge Barbosa da Silva. Manuela revelou que o secretário tentava explicar a cagada, dizendo que os peões erraram o terreno.
Segundo o empresário Roger, apesar do flagrante da PM, o policial civil Paulo de Souza não registrou o boletim de ocorrência do furto. O policial consultou o delegado Luís Carlos Hauffe, responsável pela depê de Bombinhas, que orientou a registrar o crime como apropriação indébita.
O delegado explicou ao DIARINHO que, embora tenha rolado flagrante da PM, o caso não passou de um mal entendido. “Fizeram escarcéu, queriam que prendessem alguém, mas não foi furto, foi um engano” garante Hauffe. Na noite de ontem, o delegado voltou atrás e, após pressão do empresário, registrou o caso como furto.

Engano
O secretário Jorge conversou com o DIARINHO e também negou que tenha autorizado o furto. Ele bate o pé e diz que tudo não passou de um engano. “Foi tudo um mal entendido, jamais iríamos fazer uma coisa dessas” afirma Jorge. Segundo ele, os funcionários receberam ordem pra retirar os tubos de um terreno naquela rua, e acabaram errando o endereço. Os tubos estariam num terreno da prefa , mas como o mato cresceu, não dava pra ver. Ele mesmo garante que mostrou pro empresário Roger e pros PMs onde ficava o terreno certo.

Não é a primeira vez
O empresário garante que não é primeira vez que ele é surrupiado pela prefa . Segundo Roger, a surrupiada começou em fevereiro, quando a prefa desmatou seu terreno e desenterrou cerca de 70 tubos. Desde então, os barnabés carregam os tubos aos poucos, mas só dessa vez ele conseguiu flagrar. “Invadiram meu terreno e levaram os tubos em caminhão da prefeitura. Eles acham que podem fazer o que quiserem com a propriedade da gente?” questiona o empresário, que registrou o primeiro BO em fevereiro.
O secretário Jorge justifica que os tubos não foram surrupiados, apenas desenterrados pra beneficiar a população. O abobrão diz que o empresário comprou o terreno com a tubulação e não sabia que ali tinha uma vala. Ele explica que quando chove muito o bairro alaga e, durante uma reunião da prefa com a defesa civil, foi decidido reabrir a vala pra escoar a água por ali.



Fonte: DIÁRIO DO LITORAL (Litoral Catarinense)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site