a Bombinhas em Foco ( 24/09/2017 ) a

Vale e Litoral contratam professores

Para preencher carteiras vazias, profissionais substituirão temporariamente docentes que aderiram à paralisação BLUMENAU/ITAJAÍ - As Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Itajaí e Blumenau abriram contratação de professores estaduais em caráter temporário para ocupar as vagas dos profissionais que continuam em greve. Em Itajaí, a secretaria quer todos os 33 mil alunos das nove cidades de abrangência no Litoral dentro das salas de aula até a próxima segunda-feira. Para repor as aulas perdidas com a greve, ontem, a SDR começou a contratar profissionais temporários. Cerca de 200 serão chamados em caráter de urgência para atuar nas 42 escolas de Itajaí, Balneário Camboriú, Itapema, Camboriú, Navegantes, Penha, Bombinhas, Porto Belo e Balneário Piçarras.

Na região de Blumenau, a SDR ainda não definiu o número de profissionais que serão contratados para atuar em Gaspar, Pomerode, Luís Alves, Ilhota e Blumenau. Até ontem, dos 1522 profissionais, 248 permaneciam parados. A expectativa da Gerência de Educação é de que o número de grevistas diminua a partir de hoje. Isso porque o governo do Estado decidiu que os professores que apresentarem até sexta-feira um plano de recuperação de aulas perdidas não terão descontos na folha de pagamento dos dias parados. Os interessados nas vagas temporárias devem acessar o site da Secretaria Estadual de Educação pelo site www.sed.sc.gov.br, onde estão disponíveis as funções em aberto.

? Essa contratação foi possível por meio de uma normativa. A decisão foi tomada depois de uma reunião com o governo do Estado sexta-feira. É a única solução encontrada para garantirmos o ano letivo ? afirma a gerente Regional de Educação de Itajaí, Clenira Schmitz Pivato.

Ontem, já havia professores interessados nas vagas. No período da tarde, alguns formavam filas na sala de espera da SDR para a entrega de currículos. O contrato, de acordo com Clenira, será de no mínimo 15 dias. A exigência para a contratação é ter habilitação de Magistério ou de Ensino Médio.

?Os professores temporários, assim que contratados, já começam a trabalhar. Se nesse meio tempo o efetivo voltar, o temporário permanece na escola, mesmo que em outra função.

A gerente de Educação do Litoral conta que, até ontem, dos 2100 professores, 450 estavam em greve na região. Com a reposição, Clenira garante que o calendário escolar será encerrado até 30 de dezembro.

Diretor de Comunicação de Itajaí no Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte), Renato Rothbarth admite que a contratação de professores temporários intimida os grevistas, mas garante que a paralisação continua:

?Ao meu ver, esta não é uma atitude correta. Se o professor efetivo voltar ao trabalho, o governo do Estado vai pagar duas vezes pelo serviço.



Fonte: JORNAL DE SANTA CATARINA (Blumenau – SC)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site