a Bombinhas em Foco ( 23/09/2017 ) a

Parlaamfri quer acabar com descaso de telefonia e rodovia

Cansados de esperar pela boa vontade das direções da Oi e Autopista Litoral Sul os 105 vereadores que compõem o Parlamento da Macro-Região da Foz do Rio Itajaí (Parlaamfri) anunciaram no início desta semana que apresentarão duas representações junto ao Ministério Público Federal para acabar com o impasse das duas empresas que não atendem aos pedidos de esclarecimento sobre a má conservação dos telefones públicos e a não instalação de novos aparelhos, bem como do fechamento dos acessos pela BR 101 a algumas cidades litorâneas.

Para o presidente do Parlaamfri a situação está se tornando insustentável, pois mesmo após denúncias feitas por diversos vereadores em seus legislativos municipais, nenhuma providência foi tomada.

“Trata-se de um desrespeito com os vereadores que estão exercendo seus trabalhos em prol das comunidades. É difícil passar uma semana sem que eu receba alguma queixa sobre a Oi e a Autopista Litoral Sul”.

OS PROBLEMAS - O problema com a OI ganhou maiores contornos este ano quando o vereador Amilton Bianchet, de Camboriú, levantou a questão na assembleia do Parlaamfri realizada no primeiro semestre em Bombinhas. Para ele o crescimento que a região registra esbarra na falta de qualidade do serviço prestado. Ele reafirma que nada foi feito para amenizar os problemas com a telefonia pública urbana, com telefonia rural e muito menos com internet banda larga. “Ainda vejo os mesmos telefones públicos quebrados e nenhum projeto para implantação de novos aparelhos. Ninguém deu qualquer importância para os pedidos e anseios da comunidade, através dos requerimentos dos vereadores e das matérias divulgadas na mídia”, disse.

Bianchet reclamou também do serviço prestado através do 10314. “Haja tempo e paciência. Mas não podemos nos calar com uma atitude dessa empresa que só visa lucros sem qualquer preocupação com a comunidade”, concluiu.

Alguns dos entraves com a Autopista Litoral Sul foram denunciados pelo vereador Marcos Perrone, de Bombinhas, que apurou que os acessos a alguns municípios litorâneos, que eram muito utilizados pelas comunidades marginais à rodovia, foram fechados sem qualquer consulta popular ou mesmo ao poder público local.

Ele garante que os vereadores foram informados de que os municípios que são cortados pela rodovia BR 101 teriam direito a marginais devidamente asfaltadas, sendo que a obra seria custeada pela AutoPista Litoral Sul.

“Porém, para podermos cobrar o cumprimento disto, precisamos ver o contrato entre a empresa e o Governo Federal para sabermos em quais circunstâncias e particularidades este direito é ou não devido aos municípios”.

Perrone cobra a placa de indicação de entrada para Bombinhas e a iluminação do trevo de acesso a Porto Belo. “Estive em Brasília, no Deter e no Dnit e em Florianópolis com o secretário Rubens Spernau. Estamos no aguardo de uma posição concreta deles, mas até agora só temos promessas“, finalizou.


Fonte: JORNAL O ATLÂNTICO (Itapema - SC)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site