a Bombinhas em Foco ( 17/12/2017 ) a

Começa investigação para apurar flagrantea de propina envolvendo fiscais de Bombinhas

No início da tarde de quinta-feira (2), a Prefeitura Municipal de Bombinhas convocou a imprensa da região para uma entrevista coletiva com a procuradora adjunta de Bombinhas, Dra. Lucimari Delavy, para tratar do caso que envolve dois ficais da Prefeitura. Os mesmos são acusados de cobrar R$ 2 mil para liberar um alvará sanitário para um arquiteto. De acordo com informações da procuradora, uma sindicância foi instaurada no dia 1º de setembro para apurar os fatos. Desde esta data, Alexandre João de Melo, ex-candidato a prefeito e ex-vereador da cidade, e Armandio Estevam da Silva Filho estão afastados de seus cargos.
A sindicância constitui um período de 30 dias, na qual o caso será investigado. Posteriormente, a sindicância será encaminhada para o processo administrativo disciplinar, o qual tem a duração de 30 dias prorrogáveis por mais 30, caso seja necessário. Durante o processo administrativo disciplinar haverá investigação tanto da Polícia Civil quanto investigação interna. Funcionário da Prefeitura, bem como o secretário de Saúde do município deverão ser ouvidos.

"Toda a investigação tem o objetivo não só de punir os culpados, como mostrar para a comunidade que atitudes como esta não são aprovadas pelo Município. A sindicância já foi instaurada para darmos início a investigação e chegarmos à questão em si", esclarece a procuradora.

A comissão de sindicância é composta por três membros, sendo eles, o presidente da comissão, Antônio Carlos Paris, o procurador Cauê Teixeira e a agente administrativa, Lorena Russo da Silva.

ENTENDA O CASO

Dois fiscais da Prefeitura de Bombinhas foram presos na sexta-feira (27). Os fiscais são acusados de cobrar R$ 2 mil para liberar um alvará sanitário para um arquiteto. Entre os presos está o ex-candidato a prefeito e ex-vereador da cidade, Alexandre João de Melo.

Por volta das 9h30, de sexta-feira, os fiscais chegaram ao escritório do arquiteto, em uma Courier, placa MCW 3784, de Bombinhas. A mesma contém adesivos da Prefeitura.

De acordo com a delegada Mareci Angonese, Alexandre promoveu o encontro com o arquiteto, ficou no carro e Armandio foi até a sala para buscar o envelope com o valor de R$ 2 mil, momento em que o fiscal foi flagrado e recebeu voz de prisão da Polícia.

Ambos os fiscais foram detidos por crime de corrupção ativa e concusão - quando alguém exige vantagem indevida aproveitando-se da função que exerce em cargo público.

A investigação sobre Alexandre e Armandio teve início em 25 de agosto, quando o arquiteto registrou queixa denunciando os mesmos por extorsão. Os fiscais atuavam na Prefeitura de Bombinhas há 15 anos, exerciam cargos comissionados e eram funcionários contratados via concurso público.

De acordo com a procuradora adjunta do município, Lucimari Delavy, a administração municipal está aguardando a notificação oficial do flagrante para decidir o que fazer.



Fonte: JORNAL O ATLÂNTICO (Itapema - SC)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site