a Bombinhas em Foco ( 20/07/2017 ) a

Proactiva recebe Prefeitura de Bombinhas

O Parque de Gerenciamento de Resíduos (PGR) da Proactiva Meio Ambiente Brasil recebeu, na quinta-feira 29, a visita de representantes das secretarias de saúde, infra-estrutura e administração do município de Bombinhas. Engenheiros da Fundação do Meio Ambiente da cidade (Famab) também estiveram presentes para conhecer as instalações do Parque que fica em Biguaçu e é modelo na gestão de resíduos em todo o Brasil.
O aterro sanitário da Proactiva recebe há 11 anos o lixo domiciliar dos habitantes de Bombinhas e de mais 21 municípios, entre eles a cidade de Itapema. Ao todo são 800 toneladas aterradas todos os dias. O Parque conta ainda com estação de tratamento para todos os líquidos liberados pelo lixo, conhecidos como chorume, e com estação de MDL - Mecanismo de Desenvolvimento Limpo - certificada pela ONU para queima dos gases tóxicos.
O secretário de Infra-estrutura, Jorge Barbosa da Silva, a diretora de saneamento, Maria Alice Pavan e o diretor de compras e licitações, Alcides de Jesus solicitaram a visita para conhecer de perto o destino final do lixo do município que ajudam a governar.
"É emocionante estar aqui. Ficamos satisfeitos em ver que existem iniciativas que verdadeiramente dão certo. O aterro da Proactiva nos anos 1990 já era considerado um avanço tecnológico para a época, hoje estamos felizes em confirmar que a Empresa continua evoluindo, não parou no tempo", acrescentou Maria Alice, da secretaria de saúde.
A engenheira ambiental da Proactiva que acompanhou a visita, Fernanda Vanhoni, esclarece que em aterros sanitários, ao contrário dos lixões que infelizmente ainda são maioria no Brasil, existem cuidados como monitoramento ambiental, impermeabilização do solo, implantação de sistemas de drenagem eficazes, monitoramento rígido das águas de superfícies e das águas subterrâneas e outras atividades técnicas. Sobre a necessidade das prefeituras se preocuparem com a coleta e destino final do lixo gerado Fernanda adverte: "todo cidadão tem a obrigação de saber o destino de seus resíduos porque desta forma as pessoas iniciam um processo de conscientização e começam a minimizar a própria geração de lixo, ajudando na preservação do meio ambiente que é de todos".




Fonte: JORNAL O ATLÂNTICO (Itapema - SC)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site