a Bombinhas em Foco ( 18/11/2018 ) a

Gerentes de banco são feitos reféns

A venda de cafezinhos na lanchonete do Centro Comercial Cidade de Bombinhas, no Bairro João Amandio, havia recém começado. Dentro e fora do estabelecimento, clientes eram servidos e davam largada, às 7h30min, para uma terça-feira aparentemente tranquila. No mesmo instante, a 30 metros de distância, homens armados e com três reféns entravam na agência do Banco do Brasil/Besc, de onde levaram dinheiro de um cofre e de dois caixas eletrônicos.

Os reféns eram a gerente geral do banco e outros dois gerentes executivos, que não tiveram os nomes divulgados. Também foram feitos reféns dois vigilantes. Após o roubo, os bandidos mantiveram as vítimas amarradas dentro da agência. Do lado de fora, ninguém viu quando os criminosos fugiram em dois carros levando, segundo estimativa da polícia, R$ 200 mil.

– Eles agiram de forma coordenada e pensada. Na verdade, o assalto começou segunda-feira à noite, quando mantiveram reféns a gerente geral do banco e a família dela – explicou o delegado André Oliveira, da Central de Polícia de Balneário Camboriú e chefe da investigação.

Segunda-feira, por volta das 19h, a gerente do banco chegava em seu apartamento quando foi surpreendida por sete homens armados. Ela foi rendida e obrigada a abrir a porta de casa. Lá dentro, estavam o marido dela, além dos dois filhos e o genro, tenente da Polícia Militar de São Joaquim que passava férias no Litoral.

Conforme o que a gerente disse em depoimento à Polícia Civil, os reféns ficaram juntos o tempo todo e receberam constantes ameaças de morte. Contudo, apesar da pressão psicológica sofrida, ninguém ficou ferido.

– As vítimas passaram a madrugada toda sob vigilância dos bandidos. Segundo a gerente, como houve troca de turno entre os bandidos, é possível que sejam 10 assaltantes ao todo – contou o delegado da Comarca de Porto Belo, Luiz Carlos Hauffe.

Logo que amanheceu, dois assaltantes seguiram até Itapema junto com a gerente do Banco do Brasil/Besc. Lá, sequestraram outros dois gerentes da agência de Bombinhas e seguiram para o banco. Os criminosos tiveram de reunir os três gerentes para descobrir todos os códigos para abrir o cofre.

A polícia tentará identificar os assaltantes com a ajuda das câmeras de monitoramento do centro comercial e do banco. Apenas um dos bandidos estava encapuzado. A polícia acredita que ele conhecia as vítimas e queria evitar o contato visual. Ontem, a gerente geral do banco foi chamada para depor e ajudar no reconhecimento dos criminosos. Como ela estava em estado de choque, foi encaminhada a uma clínica, onde passou o dia em observação. As demais vítimas serão ouvidas durante a semana.



Fonte: JORNAL DE SANTA CATARINA (Blumenau – SC)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site