a Bombinhas em Foco ( 17/11/2018 ) a

Versões diferentes da relação

Um velho conhecido seria, segundo a Polícia Federal, a ligação inicial entre o vice-governador Leonel Pavan e a Arrows Petróleo do Brasil. O inquérito da PF mostra que as relações entre Pavan e a Arrows começaram a partir do empresário Eugênio Rosa da Silva.

Eugênio é apresentado no relatório policial como sócio oculto da Arrows e a ponte entre Pavan e o representante da empresa no Estado, Marcos Pegoraro. Pavan sempre negou proximidade com Eugênio, e em seu depoimento declarou que o conheceu no Réveillon de 2009, na praia de Bombinhas. No depoimento dado à PF, o vice-governador disse que, algum tempo depois, foi a Curitiba a fim de levar sua mulher ao médico e encontrou com Eugênio em um restaurante chamado Boi Dourado, ocasião em que o empresário lhe disse sobre as dificuldades enfrentadas pela Arrows em Santa Catarina por causa "da perseguição de um fiscal da Fazenda".

Outros depoimentos colhidos pela PF, no entanto, dão a entender que a relação entre Pavan e Eugênio é mais próxima do que a alegada pelo vice. Em vários relatos, o empresário é chamado de "compadre" de Pavan.

O próprio Eugênio afirma em seu depoimento que conheceu o tucano quando este nem era político, mas dono de uma churrascaria em Balneário Camboriú. O empresário conta, inclusive, ter sido convidado para ser o padrinho do casamento do filho do vice-governador, mas que não compareceu por problemas de saúde.



Fonte: A NOTÍCIA (Joinville – SC)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site