a Bombinhas em Foco ( 18/11/2018 ) a

Bombinhas terá Escola Naval

Na última quarta feira (12), foi apresentado em audiência no Ministério da Pesca, em Brasília, o projeto Escola Naval de Bombinhas. A iniciativa é uma parceria entre o Instituto Kat Schurmann, Univali e Prefeitura Municipal de Bombinhas, que visa treinar e qualificar 80 jovens filhos de pescadores artesanais da região na arte da construção, e reparo de embarcações.

O projeto de 624 horas/aula constará de módulos sobre construção de barcos em madeira, fibra, reparo de motores, reversões, infláveis, instalação elétrica e hidráulica de embarcações, além de marinharia, segurança no mar e navegação. O curso deverá começar em março do próximo ano e terá dez meses de duração.

Segundo o presidente do Instituto Kat Schurmann, Vilfredo Schurmann, os alunos que concluírem todo o conteúdo serão habilitados como Marinheiro Regional para comandar embarcações de esporte recreio de até 10 toneladas, em Navegação Costeira. A parte didática dos cursos será ministrada pelo Curso de Engenharia Naval da Univali, e será composta de conteúdos teórico práticos, onde os alunos aprendem a teoria em sala de aula e a prática no galpão oficina, tudo de forma gratuita, com ferramentas, material e equipamentos inclusos. Ao final do curso os alunos terão concluído a construção de um bote de madeira equipado com motor a diesel para pesca artesanal (montado nas aulas práticas).

"A proposta inicial era de um curso para Marinheiro Regional de Convés, mas foi ampliada e redirecionada por nós para uma Escola Naval, pois existem recursos no Programa de Requalificação de Mão de Obra do Ministério da Pesca. Ouvimos o prefeito Maneca, os pescadores, a Colônia, o secretário da Pesca César Lopes, e reescrevemos o projeto dando mais destaque a manutenção dos barcos de pesca, afirma o engenheiro Antônio Machado, secretário de Captação e Projetos. "Acreditamos que esta escola vai dar origem a muitas micro empresas de reparo, e manutenção de embarcações, gerando emprego e renda para Bombinhas, isto é planejar o desenvolvimento", conclui Machado na apresentação do projeto ao Ministro.

Já o ministro da Pesca, Altemir Gregolin, mostrou muito entusiasmo com a proposta da Escola e acrescentou: "Este ano tivemos dois acidentes banais com barcos da frota industrial Catarinense, um virou dentro do Rio Itajaí, e outro com o primeiro e mais caro barco financiado pelo Profrota que acabou encalhado sobre uma laje no Campeche. Este prejuízo de R$ 17 milhões se deve a falta de preparação dos tripulantes que não sabiam operar todos os instrumentos da embarcação. Portanto a Escola Naval de Bombinhas tem tudo para dar certo, e terá nosso apoio, pois trará as novas tecnologias aos jovens pescadores", afirmou Altemir Gregolin.

O prefeito Maneca agradeceu a acolhida pelo ministro Gregolin e acrescentou que "Quando fui eleito o povo votou para ter algo diferente, e esta diferença vai aparecer em ações como esta, gerando mais emprego e crescimento para nossa cidade".





Fonte: JORNAL O ATLÂNTICO (Itapema - SC)

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site