a Bombinhas em Foco ( 16/11/2018 ) a

Rapaz suspeito de se envolver em homicídios

Dois homens foram presos em flagrante em Bombinhas por envolvimento em homicídios, ocorridos na madrugada de ontem. As vítimas são Robson Marcelo dos Santos, 21 anos, atingido por um tiro na cabeça, e Renato Goulart Corrêa, 23 anos, golpeado na cabeça com um paralelepípedo.

Juliano Lottermann, 26 anos, vai responder por participação nos dois crimes. Apesar de terem ocorrido em menos de uma hora, em diferentes pontos do Bairro Bombas, as mortes não têm relação direta, segundo o delegado Luiz Carlos Hauffe.

Vânia Teixeira dos Santos, 27 anos, chamou a polícia, à 1h40min, depois de ter sido levada pelo ex-marido, Leandro Araújo, 22 anos, para a beira da Praia de Bombas, sob a mira de uma arma. Ela estava acompanhada do irmão, Robson, que foi morto pelo ex-cunhado.

Na delegacia, Vânia contou que ela e o irmão foram levados de uma danceteria pelo ex-marido e obrigados a entrar no carro de Juliano, amigo do agressor. Eles seguiram até o Canto da Praia de Bombas, onde Vânia foi agredida.

O irmão dela levou o tiro ao tentar defendê-la. Depois de agredida a socos e pontapés, o ex-marido atirou contra ela. A bala não a atingiu, mas Vânia se fingiu de morta. Leandro e Juliano fugiram.

A Polícia Militar prendeu Leandro logo após o crime e localizou Juliano no mesmo bairro, em frente ao Supermercado Schmitt. Ele estava com o sogro, que é vigia do estabelecimento. Os dois tentaram desviar a atenção dos policiais, que acabaram localizando a segunda vítima. Renato estava com o rosto desfigurado e ferimentos graves na cabeça.

Cabeça atingida com paralelepípedo

Renato morreu ainda de madrugada, no Hospital Santo Antônio. Um familiar contou ao delegado Hauffe que o rapaz tinha problemas mentais e ficava alterado facilmente. Ele havia chegado do Mato Grosso no dia anterior, para morar com familiares em Bombinhas.

O sogro de Juliano relatou à polícia que estava sendo agredido por Renato, em frente ao mercado, e chamou o genro, que bateu com um paralelepípedo na cabeça do rapaz.

Os dois presos, que não tinham passagem pela polícia, foram conduzidos a uma cela da Delegacia de Bombinhas e devem ser transferidos para presídios da região. Os corpos foram liberados aos familiares pelo Instituto Médico Legal de Balneário Camboriú, ontem à tarde.


Fonte:

 

 

 

 

 

 

banner

Copyright © 2007 Todos os Direitos Reservados - Fazendo Site